O mercado de energia é extremamente volátil no que se refere a preços.  Mas isso não é novidade, especialmente para a Ecom Energia, que atua nesse mercado há mais de 15 anos.

Nossos agentes de geração (englobando todas as fontes, regiões, perfis de geração, etc.) sempre nos questionam qual seria o melhor período de contratação. No entanto, apesar dessa resposta não caber ao gestor definir, ele tem sim o papel de gerar subsídios aos clientes para a melhor tomada de decisão, muito em função da diversificação de fontes, estratégias opostas e necessidades específicas.

O passado nos mostra que a contratação depende muito do perfil de cada cliente. Alguns têm apetite por assumir riscos no mercado de curto prazo (volatilidade do PLD + Spread), enquanto os que possuem perfis mais conservadores buscam contratações de longo prazo (preço pré-fixado), no qual não incorre no risco da volatilidade de preços, condições que acertadas entre o cliente e o gestor de energia em ambos os cenários.

O histórico abaixo tem por objetivo demonstrar a volatilidade do PLD X Prêmio (spread) promovido pelo mercado, o que demonstra o apetite dos agentes pelo tipo de energia (incentivada 50% – SE/CO). Contudo, esse fato é muito influenciado por fatores externos (Efeito de Liminares, Cenários Políticos, Projeções de Mercado, etc) e não somente a necessidade de energia e os preços médios praticados na contratação de longo prazo.

Histórico de PLD (CCEE – SE/CO), Média do Spread Mercado e Contratação Longo Prazo:

Diante disso, surge a pergunta: o que esperar para o futuro?

Para o ano de 2019, que representa o período mais próximo para a contratação de energia, já tivemos variações significativas influenciadas por:

• Previsão de chuvas para o período;
• Projeção de crescimento – PIB e Carga;
• Entrada de grandes grupos de geradores e escoamento de energia;
• Incertezas quanto o cenário político;
• Mudanças regulatórias em trâmite.

Para os agentes com perfil mais conservador, o risco, provavelmente, já está definido ao final do período úmido (Novembro – Março) e início do período seco (Abril – Outubro), com tendência de preços mais adequados às estratégias conservadoras. Já para os agentes mais arrojados ou dispostos a correr mais riscos de mercado, normalmente o movimento é de contratação de parte da sua energia (contratação de longo prazo) e parte no mercado de curto prazo (PLD + Spread), o que, mais uma vez, é definido pelo perfil de cada agente.

Pergunta: Você conhece o perfil da sua empresa para contratação de energia? Se sim, ele está alinhado com seu gestor para juntos, construírem a melhor estratégia de contratação?

Cada detalhe do seu empreendimento, como paradas programadas, estratégias de geração, riscos ou oportunidades de mercado (biomassa), deve estar alinhado com seu gestor de energia para estruturar a melhor estratégia de contratação.

A Ecom Energia dispõe de profissionais altamente qualificados e área de Risco e Inteligência de Mercado em constante monitoramento, buscando oferecer aos seus clientes informações que auxiliam na melhor tomada de decisão.

Conte com a equipe de Gestão de Geração e vamos com tudo!