Para que a instalação de energia solar seja feita de maneira correta, é fundamental analisar e escolher o local adequado. Entre as principais opções para os consumidores, sejam residências, empresas, indústrias, escolas ou propriedades rurais, estão o telhado e o solo.

Através da análise dos espaços apropriados para instalação, é possível definir o melhor local a fim de garantir a maior eficiência na geração de energia e assim aproveitar todos os benefícios.

Vale destacar que a energia solar está em grande expansão no Brasil e no mundo devido aos benefícios associados, dentre eles a redução de até 95% na conta de energia, fácil manutenção, durabilidade de pelo menos 25 anos do sistema fotovoltaico e retorno rápido do investimento, em média, entre 4 e 5 anos.

Não podemos deixar de citar também os benefícios ambientais e sustentáveis do uso da energia solar, além das vantagens fiscais como a isenção de impostos e a valorização do imóvel.

Como preparar a instalação de energia solar

Antes de mais nada, devemos levar em conta o estudo de viabilidade do projeto e o dimensionamento completo. Avaliar fatores como a quantidade de módulos fotovoltaicos, o espaço disponível para instalação, a incidência de luz solar no local e o estudo de sombreamento também são primordiais para que a instalação aconteça com sucesso.

Mesmo porque, tais aspectos diferem em cada projeto de energia solar, inclusive, para cada cliente, por exemplo:

Indústrias: possuem grandes telhados e pátios abertos para a instalação de uma quantidade razoável de módulos, sendo que ambos recebem boa incidência solar.

Supermercados: também contam com bom espaço nos telhados, assim como grande área disponível nos estacionamentos.

Propriedades rurais e empresas do agronegócio: têm diversas possibilidades, desde o telhado em estufas a outras estruturas produtivas e espaços no solo.

Imóveis residenciais: este caso é o mais complexo de realizar a escolha. Afinal, cada casa e prédio tem uma arquitetura diferente e é preciso considerar o espaço disponível, o tipo de telhado e o peso da estrutura, além de outros fatores.

Solo

À princípio pode parecer mais interessante realizar a colocação no solo, uma vez que o trabalho pode ser mais simples, prático e com menos riscos de problemas.

No chão, geralmente, há a possibilidade de implementação de grandes projetos, com um número maior de módulos fotovoltaicos. Sem contar que é mais fácil encontrar a inclinação ideal dos painéis no chão de forma que aumente a incidência solar e a produção de energia elétrica.

No entanto, também podem ocorrer alguns problemas, como o sombreamento de árvores e construções próximas. Além disso, nem todas as propriedades têm um local disponível no chão para a instalação.

Telhado

No caso do telhado, há mais detalhes que devem ser observados. Até porque, primeiramente, demanda-se uma análise estrutural para ver se o local suporta o sistema de energia solar fotovoltaico, que, somando módulos e estrutura de aço, causam uma carga de cerca de 15 kgf/m².

Vale lembrar que uma possível sobrecarga pode provocar acidentes e danos materiais. Mas não é só isso que deve ser verificado no processo de instalação. Faz-se necessário conferir, ainda, os seguintes pontos:

  • Direção do telhado: a depender da posição e direção, a geração de energia solar muda. Os telhados voltados para o norte, noroeste ou nordeste têm a melhor exposição. Consequentemente, isso impacta na instalação.
  • Inclinação: a instalação de energia solar pode ocorrer em locais com qualquer inclinação. Para telhados planos, os sistemas fotovoltaicos precisam de inclinação voltada ao norte, o que também facilita a função autolimpante dos módulos.
  • Obstáculos: antenas, chaminés e claraboias podem afetar o espaço disponível para a instalação solar. Nessa situação, os integradores devem fazer o projeto ao redor desses obstáculos para maximizar a produção.
  • Ciclo de vida: antes de fazer a instalação, deve-se observar o tempo de uso do telhado, se ele tem condições de suportar o peso do sistema fotovoltaico e se há a necessidade de troca em breve.
  • Material: são diversos tipos de materiais utilizados nos telhados e coberturas, como madeira, telha de cimento, metal, ardósia, entre outros. Portanto, deve-se realizar uma análise completa para a colocação do kit solar de forma segura e eficiente, independentemente do material.

Por fim, a questão do sombreamento também se aplica e deve ser analisada no cenário dos telhados.

Como a Ecom Energia pode te ajudar

Como vimos, a instalação de energia solar, tanto no chão quanto no telhado, demanda atenção a diversos fatores. Entretanto, para garantir os melhores resultados em qualquer uma dessas escolhas, é preciso contar com equipamentos fotovoltaicos de qualidade e procedência. Além do mais, a consultoria de uma empresa especializada também contribui para que o projeto de instalação seja realizado da forma mais eficiente e adequada possível.

A Ecom Energia está pronta para te auxiliar de forma integral em seus projetos. Atuamos com as melhores soluções do mercado, usando tecnologia de primeira e máxima eficiência. Converse com nossos especialistas.